terça-feira, 22 de março de 2011

o primeiro e o último post

Daqui a 5min já não vou ser a mesma. Os demónios insistem em perseguir-me, lado a lado com os fantasmas emocionais que confundem o passado com o presente. E hoje decidi crescer. Que já chega de velhos padrões dos quais raramente lembro a origem. Como os sonhos. Inconsequentes, mas dos quais podemos acordar. Na vida dita real isso nem sempre acontece. A única maneira é acordar para uma nova história, e é aí que estou hoje. Porque não quero os meus fantasmas a atormentar quem gosto. De quem eu gosto muito. Em última instância, eu. A embriaguez que os padrões provocam, como se não conseguíssemos ver o ciclo a acontecer à nossa frente, magoam e destroem muito. E isso é o que se vê quando a tempestade já passou. E isso, também já chega. Vou fazê-lo por mim, mas se alguém conhecer algum tipo de tecnologia que me ajude, digam-me. Boletins metereológicos e monitorização de catástrofes, não vale de muito como temos visto. Ainda estou à espera que chova da parte da tarde.
A quem chame loucos aos loucos, eu chamo-lhes iguais. Eles não querem ser loucos, só não conhecem outra forma de ser. E depois há os loucos com a sorte ou azar de viverem com lucidez. Prefiro achar que é sorte porque a loucura não se escolhe, a lucidez é uma benção.
Com isto, este blog acaba, porque já não sou quem era quando o comecei. A dualidade chegou ao limite e eu não quero ir com ela. A Jessica, alter ego de há vários anos, está no sitio dela.
E passaram os 5min. Talvez me encontrem por aí, noutro blog. Com a nova "cara".

Sem comentários:

Enviar um comentário